quarta-feira, 22 de janeiro de 2020
Tamanho da fonte A+ A-

Categoria de Base

Colhendo os frutos

Pioneiro, Nova Iguaçu tem Certificado de Clube Formador renovado novamente

O Nova Iguaçu iniciou o ano de 2020 com a confirmação de excelência nos trabalhos ligados à categoria de base. Neste mês, o Orgulho da Baixada, pioneiro no Rio de Janeiro a receber este título, teve a renovação do Certificado de Clube Formador, que foi alcançado pela primeira vez em 2013. Este documento leva em conta todos os requisitos para a formação de jogadores, como estrutura e profissionais qualificados para desenvolver os atletas de futebol.

Nova Iguaçu reformou rouparia e escovódromo e construiu campo de grama sintética (FOTOS: Bernardo Gleizer/NIFC)

Atualmente, segundo balanço atualizado pela CBF no dia 9 de janeiro, apenas 36 clubes possuem a tal chancela em todo país. Em 2013, quando o NIFC conseguiu o documento pela primeira vez, apenas 11 clubes já o tinham. No Rio de Janeiro, somente o Nova Iguaçu, o Volta Redonda e os quatro grandes possuem a certificação.

Livro-documento do Nova Iguaçu para obter a renovação do Certificado de Clube Formador da CBF

O Certificado de Clube Formador da CBF possibilita que os clubes assinem contratos de formação com os jogadores. Ou seja, é a fase intermediária entre o contrato amador e o contrato profissional. Atualmente, o Nova Iguaçu tem 18 jogadores registrados com este tipo de contrato. As idades dos atletas variam entre 15 e 19 anos.

SALVE O FRUTO DA TERRA

No início deste ano, os frutos da terra do sub-20 participaram pela quinta vez na história da Copa São Paulo de Futebol Junior. É bem verdade que o resultado foi aquém do esperado. Entretanto, o convite ressalta o ótimo trabalho realizado na categoria. E não para por aí. Em 2019, o sub-16 realizou uma campanha histórica no torneio Guilherme Embry: sagrou-se vice-campeão do primeiro turno e finalizou a competição com o segundo lugar no quadro geral.

Ao lado das conquistas envolvendo as categorias de base, o Nova Iguaçu tem também o Orgulho de ser celeiro de talentos. Somente no ano passado, o Orgulho da Baixada viu os atletas Marcos Paulo e Luizinho, do sub-16, e Kayke e Cauã, do sub-15, indo para Flamengo.