terça-feira, 19 de fevereiro de 2019
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Paredão laranja

Atleta com mais jogos no Nova Iguaçu, Jefferson foi decisivo contra o America

Já são 195 jogos com a camisa do Nova Iguaçu e quase uma década de serviços prestados ao clube. A história do goleiro Jefferson se confunde com a do Orgulho da Baixada. E, certamente, mais um capítulo desta saga foi escrito neste domingo. Com defesas espetaculares, Jefferson foi o nome do jogo na vitória da equipe laranja sobre o America por 1 a 0, em Moça Bonita, no domingo, que garantiu o clube na Série A do Carioca.

A permanência na Primeira Divisão foi concretizada nesta segunda-feira, com a vitória do Macaé sobre o Goytacaz. Mesmo com uma rodada ainda a ser disputada no Grupo X, tanto o Macaé quanto o Nova Iguaçu garantiram as duas primeiras posições. Porém, a vitória de domingo já era o preúncio de que a salvação estava por vir. E os três importantíssimos pontos vieram com muito sofrimento e uma atuação antológica do camisa 1.

Jefferson fez defesas impressionantes. A primeira delas ainda no começo do primeiro tempo, após uma saída de bola errada da equipe laranja. O Nova Iguaçu jogou parte do primeiro tempo e todo o segundo tempo com um a menos, já que Wallace foi expulso. Na etapa final, foram 50 minutos de pressão do America. E em todas as vezes em que foi exigido, Jefferson foi preciso. O lance mais incrível foram duas defesas em sequência, já aos 45 minutos.

- Ali foi coração, todos esses anos de dedicação ao clube somados à entrega, ao momento que a gente vivia. Tinha sofrido um pisão na coxa, vinha de uma semana desgastante de trabalho, com emoções à flor da pele, mas ali foi entrega total e graças a Deus fomos abençoados. A equipe foi valente, com um a menos, contra uma equipe muito qualificada que é o America. Esse jogo está no top 5 dessa minha trajtetoria toda, porque foi um momento crucial para nós – comemorou Jefferson.

Um dos símbolos do Nova Iguaçu ao lado do volante e capitão Paulo Henrique, que fez o gol da vitória em Bangu, cobrando pênalti, Jefferson fez questão de frisar que o Orgulho da Baixada deveria estar disputando a fase principal do Campeonato Carioca. Porém, como não conseguiu passar pela etapa preliminar, acabou tendo de disputar o Grupo X, o quadrangular que define o rebaixamento. E o Nova Iguaçu conseguiu escapar.

- Temos um carinho muito grande pelo Nova Iguaçu, sofremos muito nos momentos ruins e comemoramos muito nos bons. Ali no final do jogo foi um alívio muito grande, e depois com essa vitória do Macaé a permanência na Série A se concretizou. Ficamos aliviados, mas havíamos planejado uma situação melhor. As coisas não aconteceram do jeito que imaginávamos, mas o mais importante é que o Nova Iguaçu continuou no lugar que começou, pelo menos – disse.

Apenas para cumprir tabela, Nova Iguaçu e Macaé se despedem do Campeonato Carioca nesta sexta-feira, no Estádio Antônio Ferreira de Medeiros, em Cardoso Moreira, às 16h30. As duas equipes lideram o Grupo X, com 9 pontos, mas o Orgulho da Baixada aparece à frente por ter mais vitórias.

Bernardo Gleizer