sábado, 03 de novembro de 2018
Tamanho da fonte A+ A-

Infantil A

Salve o fruto da terra!

Nova Iguaçu vence Goytacaz com festa no Laranjão e fatura a Taça Rio Sub-15

Com as arquibancadas do Laranjão cheias, muito batuque e festa, o Nova Iguaçu conquistou na tarde deste sábado, de forma inédita, o título da Taça Rio Sub-15. A conquista veio com a vitória por 2 a 0 sobre o Goytacaz, após a derrota em Campos por 2 a 1. O triunfo fecha com chave de ouro mais uma ótima campanha dos frutos da terra no Campeonato Estadual.

Após chegar até a última rodada da primeira fase brigando com o Botafogo pela quarta vaga nas semifinais do Campeonato Carioca Sub-15, a equipe do técnico Carlos Vitor se superou duas vezes para ficar com o troféu. Nas semifinais, o Orgulho da Baixada já tinha virado o placar adverso, perdendo para o Bonsucesso por 1 a 0 na ida e vencendo, em casa, por 3 a 0. Um título com inteira justiça!

Precisando de uma vitória por pelo menos dois gols de diferença, o Nova Iguaçu entrou em campo com uma equipe modificada, que começou atacando o Goytacaz. Logo no primeiro minuto, Luizinho fez jogada individual pelo lado direito e acertou o lado de fora da rede. Pouco depois, aos quatro, o Nova Iguaçu saiu na frente: Matheus Trigo cobrou falta e o capitão Matheus Peixoto testou bonito para fazer 1 a 0.

Naquela altura, o placar levaria a decisão para as cobranças da marca do pênalti. Mas o Nova Iguaçu não desanimou. Antes mesmo da parada técnica, a equipe laranja impôs uma verdadeira blitz. Num lance incrível, que começou com o chute de Dilan explodindo no travessão, o Nova Iguaçu emendou uma sequência de chutes, todos eles bloqueados, ou pela zaga do Goytacaz, ou pelo goleiro Cauã.

Jogadores e comissão comemoram o título com a torcida, que fez uma linda festa (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Para ser campeão, o Nova Iguaçu contou também com a excelente atuação do goleiro Kayky, talvez a figura de mais destaque em campo. O camisa 1 iguaçuano apareceu de forma providencial sempre que foi exigido. Aos 29 minutos, ele salvou com o peito quando Duili apareceu cara-a-cara, após bobeira da defesa. No minuto seguinte, uma defesa espetacular, após jogada individual de Serrado. Na sequência, outra defesaça, indo buscar no ângulo a falta cobrada por Duili.

Como recompensa pela tarde iluminada de seu goleiro, o Nova Iguaçu conseguiu o segundo gol ainda no primeiro tempo, aos 37 minutos, em jogada coletiva. Gabriel puxou o ataque com velocidade e tocou para Marcos Paulo. O lateral cruzou da esquerda e Luizinho testou com estilo, sem chances de defesa: 2 a 0 e festa nas arquibancadas do Laranjão. O primeiro tempo não acabou sem antes Kayky brilhar de novo, em outro chute de Serrado.

Depois do primeiro tempo para lá de movimentado, o Nova Iguaçu voltou para os 40 minutos finais com a estratégia de segurar a bola e esfriar o jogo. Deu certo, já que o Goytacaz não conseguiu ameaçar muito mais o gol defendido por Kayky. O Orgulho da Baixada ainda explorou os contra-ataques, levando perigo em algumas ocasiões. Foi só aguardar o apito final do árbitro e comemorar com a torcida e os familiares, que encheram as arquibancadas na ensolarada e quente tarde da Baixada. Salve o fruto da terra!

FICHA TÉCNICA
NOVA IGUAÇU 2 X 0 GOYTACAZ

Local: Estádio Laranjão
Data-Hora: 3/11/2018 – 15h
Árbitro: Alan Trindade da Silva
Auxiliares: Antonio Luis Silva e Leilson de Oliveira Lima
Cartões amarelos: Gabriel, João Pedro, Luizinho e Matheus Ribeiro (NOV); Coutinho (GOY)
Cartões vermelhos: -
Gols: Matheus Peixoto 4′/1ºT (1-0) e Luizinho 37′/1ºT (2-0)

NOVA IGUAÇU: Kayky; Thaigo, Matheus Peixoto, Mario Guilherme (Matheus Silva – Intervalo) e Marcos Paulo (Marcelinho 27′/2ºT); João Victor (Ronald 38′/1ºT), Matheus Trigo (Kayke David 12′/2ºT) e João Pedro (Renner 21′/2ºT); Luizinho (Matheus Ribeiro 24′/2ºT), Dilan e Gabriel – Técnico: Carlos Vitor.

GOYTACAZ: Cauã; Estilack (Gabriel Vasco 17′/1ºT, depois Coutinho 37′/2ºT), Caio Machado, João Pedro (João Campinho 19′/2ºT) e Ronaldinho (Walyson 24′/2ºT); Yuri (Gui 26′/2ºT), Marcelinho (Nicolas – Intervalo), Pedro Falquer e Duili; Serrado e Jhon – Técnico: Charles Alves.

Bernardo Gleizer