terça-feira, 03 de julho de 2018
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Novo objetivo

Profissional retoma trabalhos visando a Copa Rio, em agosto

Depois de disputar o Campeonato Carioca, a Copa do Brasil e a Série D do Campeonato Brasileiro sem conquistar os resultados esperados, o Nova Iguaçu terá, a partir de agosto, mais um desafio: a Copa Rio, torneio em sistema de mata-mata que dá vagas nas competições nacionais no ano que vem. O Orgulho da Baixada retomou os treinamentos na semana passada.

O elenco é praticamente o mesmo que disputou a Série D do Brasileirão, competição na qual o Nova Iguaçu se despediu deixando uma boa impressão, com vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol em Edson Passos, atuando com muitos atletas revelados na base. Uma das novidades é o retorno do volante e capitão Paulo Henrique, recuperado de lesão.

A comissão técnica também foi mantida: Marcus Alexandre segue como técnico, tendo como preparador físico Allan Ribeiro e na função de preparador de goleiros Willian Bacana. O objetivo é dar sequência ao trabalho e tentar buscar o tricampeonato da competição – o Nova Iguaçu foi campeão da Copa Rio nas edições de 2008 e 2012.

- Torneios mata-mata são jogados de uma maneira na qual você não pode errar, é um tentando prevalecer sobre o outro. Deixamos uma boa última impressão na Série D, com o time reagindo após uma série ruim de resultados e ficamos com essa imagem positiva, de que não estávamos com as convicções erradas. Nosso time vai entrar competitivo e buscar uma das duas vagas que a competição oferece – afirmou Marcus Alexandre.

A Copa Rio começa oficialmente nesta quarta-feira, com o duelo entre 7 de Abril e Campos, pela fase preliminar. Quinto colocado no Carioca de 2017, o Nova Iguaçu entra direto na segunda fase, contra o vencedor do confronto entre Audax Rio e Arraial do Cabo, que se enfrentam nos dias 25 de julho e 1º de agosto. O Orgulho da Baixada estreia no dia 8 de agosto, fora de casa.

O técnico Marcus Alexandre quer aproveitar bem o período até o primeiro jogo para deixar todos os atletas em condições e fazer os ajustes necessários. A partida contra o Mirassol, pela última rodada da Série B, foi realizada no dia 27 de maio. Serão mais de dois meses sem jogos, mas o elenco não ficou parado neste período até o retorno dos treinamentos, no último dia 25 de junho.

- Não paramos. Tivemos um pequeno recesso após a Série D e nesse período um grupo ficou trabalhando a parte física, outros tiveram descanso após um longo período de atividade e outros se recuperaram. O grupo está heteregêneo na parte física, e temos duas semanas para igualar. Teremos um tempo justo para se preparar, até porque a maior parte do elenco foi mantida. Tenho certeza de que ficamos mais fortes – disse o treinador.

Bernardo Gleizer