quinta-feira, 14 de setembro de 2017
Tamanho da fonte A+ A-

Categoria de Base

Para todo mundo ver

Atletas do Nova Iguaçu são estimulados a acompanhar dados da fisiologia

Desde cedo, o Nova Iguaçu vai mostrando aos seus atletas a importância de ter uma boa alimentação, de cuidar do corpo e de acompanhar todas as informações disponíveis. Nos últimos meses, dados diversos sobre composição corporal, avaliações físicas e controle de carga e de treinos da base estão expostos nas paredes do Centro de Treinamento do clube, na parte interna.

O objetivo é que todos os jogadores da base sintam-se responsáveis e tenham um conhecimento maior de como está seu desenvolvimento físico. Em dois quadros expostos nas paredes externas dos vestiários, próximos à rouparia e a lavanderia, é possível encontrar diversas informações, além de uma régua para que os jogadores se meçam e observem a evolução de sua altura.

- Esses paineis de informação são rotineiros, já existia aqui, mas não naquele modelo. Procuramos fazer isso para facilitar o aprendizado deles, aproximar as informações ao dia-a-dia deles de uma forma mais didática. Temos que ter essa troca. A informação não pode ser minha, tem que ser de todos, principalmente do atleta – explica Uelbio Bezerra, fisiologista do Nova Iguaçu.

Jogadores conferem suas medidas e dados nos paineis informativos (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Além dos quadros de treino semanal, com a programação de todas as nove categorias de base, os atletas encontram neste painel dados das avaliações morfofuncionais (como altura, peso, grau de maturação, percentual de gordura e composição corporal) e de controle dos microciclos de trabalho (estímulo de cada treino, distância percorrida, percepção de esforço, etc.).

- O pessoal da rouparia até brinca comigo que, quando atualizo os paineis de informação, ali vira quase que um formigueiro, com os meninos ali vendo, procurando seus dados, discutindo… Isso é muito bom. O atleta tem que ver, entender e colocar em ação. Eles sempre perguntavam sobre, e eu gosto disso. Tem que haver essa troca – afirmou Uelbio.

Fisiologista do Nova Iguaçu, Uelbio ministra palestras periodicamente sobre o assunto (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Periodicamente, Uelbio e os demais membros de cada comissão técnica fazem uma reunião com os jogadores no auditório do clube para explicar mudanças nos dados, a evolução, e o que precisa melhorar. Chama a atenção o interesse demonstrado pelos atletas durante a explanação. Como consequência, os resultados acabam saindo em campo também.

- As perguntas que eles trouxeram foram bem fundamentadas, o cognitivo deles está bem ajustado. O desenvolvimento físico está sendo condizente ao desenvolvimento em campo, há essa comunhão. Gosto, porém, sempre de ressaltar que o atleta fica duas, três horas no clube e 21, 22 horas em casa. Os hábitos de vida deles vão refletir mais do que fazemos aqui dentro, e o apoio da família neste processo é fundamental – observa o fisiologista.

De fato, o Nova Iguaçu segue colecionando bons resultados na base e fazendo jus ao fato de ter sido o primeiro do Rio de Janeiro a receber o Certificado de Clube Formador da CBF. Nesta temporada, o Orgulho da Baixada está em quinto na classificação geral do Carioca Sub-17 e do Torneio Guilherme Embry Sub-16, atrás somente dos quatro grandes, e em quarto no Carioca Sub-15, à frente do Botafogo.

Bernardo Gleizer