quinta-feira, 30 de março de 2017
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Orgulho em fazer parte

Consagrado, Adriano busca artilharia e elogia ambiente no Nova Iguaçu

Adriano marcou o gol da vitória do Nova Iguaçu diante do Resende em Xerém (FOTO: Úrsula Nery/Ferj)

O Nova Iguaçu vive grande momento no Campeonato Carioca. Depois de conseguir o acesso na Série B do ano passado e passar por uma complicadíssima fase preliminar, o Orgulho da Baixada colhe os frutos da boa campanha e tem chances reais de conseguir uma vaga nas semifinais da Taça Rio e até mesmo nas semifinais gerais do Campeonato Carioca, após a vitória sobre o Resende na quarta-feira.

Com 10 pontos, o Nova Iguaçu ocupa a vice-liderança do Grupo B da Taça Rio, e na classificação geral está em terceiro, com 16, aguardando ainda o encerramento da rodada nesta quinta-feira. Além disso, o Orgulho da Baixada está praticamente garantido na Série D do Campeonato Brasileiro e briga para conquistar também uma vaga na Copa do Brasil no ano que vem.

Autor do gol da vitória sobre o Resende, o atacante Adriano é um dos destaques da ótima campanha do Nova Iguaçu no Campeonato Carioca. Com um currículo vitorioso e passagens por grandes clubes do país, como Vasco da Gama e Internacional, é um dos que lideram a equipe formada por muitos garotos da base, como Marlon, Wescley, Lucas e Vinicius Matheus.

- Estamos procurando somar pontos para chegar a uma semifinal de Campeonato Carioca. Entramos para a história do clube, com a vaga na Série D praticamente certa, e eu particularmente fico muito feliz de fazer parte dessa história, contribuindo com os gols. Estamos todos orgulhosos de trabalhar num clube como o Nova Iguaçu – afirmou Adriano.

Além de contribuir para a histórica campanha do Nova Iguaçu, Adriano também briga pela artilharia do Campeonato Carioca. São oito gols, apesar da contagem oficial apontar sete – o gol marcado na semifinal do Quadrangular Extra da Taça Guanabara não foi computado. Ele está empatado com Guerrero, do Flamengo, e a apenas um gol de Max, da Cabofriense, que não jogará mais no torneio.

- Para muitas pessoas pode parecer demérito vir jogar a Segunda Divisão do Carioca como fiz ano passado, mas meu pensamento foi sempre ajudar o clube e buscar meus objetivos pessoais. Tudo que eu planejei está acontecendo da forma que eu imaginava. Tenho que agradecer muito ao grupo, ao elenco, que me deu as condições de poder buscar esse feito. A idade pesa um pouco, mas com o trabalho, com a determinação, vamos buscar nossos objetivos. Ainda tenho muito a dar no futebol – disse Adriano, que fez um agradecimento especial ao preparador físico Sandro Graham.

- Cheguei um pouco fora de forma ano passado, tive que me readaptar depois de muito tempo fora, mas fiz uma pré-temporada muito boa com o Sandro, um cara que tenho muita admiração, estudioso, que me ajudou muito. Lembro que ele falou para mim no começo que a gente faria um trabalho para ser pelo menos o artilheiro do Campeonato Carioca, e hoje disputar isso com o Guerrero, com outros jogadores consagrados, para mim é bastante satisfatório.

Adriano no jogo do acesso do Vasco em 2009: atacante do Nova Iguaçu tem história no clube (FOTO: Arquivo)

No próximo domingo, Adriano terá um reencontro com o Vasco da Gama, num confronto direto que pode valer uma vaga para as semifinais do Campeonato Carioca. Ele esteve na campanha do primeiro retorno do Cruz-Maltino à Primeira Divisão, no título da Série B de 2009, quando inclusive fez um dos gols no jogo que valeu a vaga na Série A, contra o Juventude num Maracanã lotado.

- Com certeza será um jogo especial. O Vasco foi o clube no qual eu comecei a me projetar para o futebol, fiz um gol que com certeza está marcado na história, o gol do acesso. Sou muito grato ao Vasco, às pessoas que me ajudaram lá, mas quando entra em campo você esquece tudo isso. Estou defendendo as cores do Nova Iguaçu. Acredito que será um jogo bom, bem aberto, com grandes jogadores do lado de lá, como Andrezinho e Nenê, que são meus amigos, e a gente aqui buscando surpreendê-los – finalizou.

Bernardo Gleizer