quinta-feira, 08 de dezembro de 2016
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Parceria de longa data

Ex-companheiros jogando, Ricardo Cruz reedita dupla com Edson Souza na comissão técnica do Nova Iguaçu

Campeão da Série B do Campeonato Carioca e um dos técnicos com mais jogos na história do Nova Iguaçu, Edson Souza tem ao seu lado na comissão técnica montada para a Primeira Divisão um companheiro de longa data: o ex-goleiro Ricardo Cruz, contemporâneo e companheiro nos campos na época de Fluminense, na década de 80, quando o Tricolor conquistou o tricampeonato estadual.

Naquele time que fez história, Ricardo Cruz era goleiro e Edson Souza, volante. Ambos nunca atuaram juntos fora das quatro linhas, e agora terão pela primeira vez essa oportunidade. Ricardo Cruz, que comandou o America no último Campeonato Carioca após ocupar o cargo de preparador de goleiros, será auxiliar-técnico de Edson.

- Temos uma amizade desde o início da nossa carreira profissional no Fluminense e já há algum tempo vinha desenhando-se a possibilidade de trabalharmos juntos, mas eu como preparador de goleiros. Acabou que foi como auxiliar, devido à minha passagem pelo America como treinador. Estou muito feliz de estar ao lado do Edson aqui no Nova Iguaçu – afirmou Cruz.

Ricardo Cruz e Edson Souza conversam antes de um treino no CT (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Também bicampeão carioca pelo Botafogo, em 1989/90, Ricardo Cruz conta que virou treinador “na marra”, depois de um pedido do America, quando era preparador de goleiros – e deu certo, já que o America sagrou-se campeão da Série B no ano passado. Ele acredita que a experiência que terá ao lado de Edson Souza será importante para que ele mesmo possa se tornar um treinador mais qualificado no futuro.

- Sinto a necessidade de adquirir conhecimento ao lado do Edson, que é um cara que eu admiro muito, como homem, como treinador. Sempre digo que todos os times em que ele coloca a mão você vê a cara dele, a forma de jogar como ele gostava de atuar enquanto atleta. Está sendo muito bom. Formamos uma comissão técnica de alto nível também com os demais profissionais – analisou o auxiliar.

Pelo America, Ricardo conversou com Edson em jogo-treino no Laranjão em fevereiro (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Uma boa parceria é aquela em que um completa o outro, e isso já pode ser percebido por quem acompanha os treinamentos. Edson Souza tem uma personalidade mais enérgica, mais explosiva, enquanto Ricardo Cruz é mais ponderado, tanto na hora de conversar com os jogadores como na hora de comandar as diferentes atividades.

- O Edson é pilhado, tem o ritmo dele, é a característica da personalidade dele, de ser agitado. É sempre bom ter uma pessoa do lado com uma certa frieza para enxergar certos pontos que por estar dentro de uma situação ela pode ter dificuldade. Essa diferença de personalidade traz um equilíbrio bom, uma boa química, uma receita que pode dar certo – acredita Ricardo.

Bernardo Gleizer