quinta-feira, 20 de agosto de 2015
Tamanho da fonte A+ A-

Categoria de Base

Chegou a vez da garotada!

Sub-13, sub-12 e sub-11 estreiam neste sábado no Campeonato Iguaçuano

Começa neste sábado mais um desafio para a garotada mais jovem do Nova Iguaçu: as equipes sub-11, sub-12 e sub-13 da Laranja da Baixada vão estrear no Campeonato Iguaçuano. É a oportunidade que eles mais aguardavam, depois de retornarem aos treinamentos ainda no mês de março. Agora, a bola vai rolar para valer!

Primeiro do Rio de Janeiro a ter o Certificado de Clube Formador da CBF, o Nova Iguaçu já coloca a garotada no campo para desenvolver seu futebol e o espírito de competição. Muitos já são atletas do clube desde os 7 anos, por exemplo. Mas é agora, a partir dos 11 anos, que eles têm a possibilidade de colocar uma medalha no peito.

Ronaldo Silva é o técnico das categorias sub-11 e sub-12 do Nova Iguaçu (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

Cada equipe vai participar do Campeonato Iguaçuano da sua categoria. A exceção é o time sub-12, que vai disputar o Iguaçuano Sub-13. Assim, a Laranja da Baixada estará representada em duas chaves distintas no Iguaçuano Sub-13, com a equipe sub-12 ficando no Grupo A e o sub-13 ficando no Grupo C. Tudo para desenvolver ao máximo a garotada.

As equipes sub-11 e sub-12, comandadas pelo técnico Ronaldo Silva, terão como adversários na primeira fase Escola de Futebol Olé, Escola de Futebol Vivendo em Graça, Esporte Clube Rogi Mirim (no sub-11, joga o União Esporte Clube), Vila Central Esporte Clube e Portuguesa Futebol Clube. A estreia neste sábado será contra o Olé, no campo do Aliados, às 14h (sub-12) e 15h30 (sub-11).

- Colocá-los em competição é de suma importância. Eles precisam competir, disputar, se não os treinamentos torna-sem repetetivos e o garoto não desenvolve. Temos uma equipe sub-12 muito qualificada, muito bem formada, e estamos desenvolvendo bem o sub-11. Tenho certeza de que vamos fazer um grande campeonato nas duas categorias – disse Ronaldo.

Ex-auxiliar de Ronaldo, Carlos Romão assumiu a equipe sub-13 nesta temporada (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

A equipe sub-13 terá novo treinador: Carlos Romão, que no ano passado trabalhou como auxiliar de Ronaldo Silva. O primeiro compromisso será contra o Tupy, no campo do adversário, em Paracambi, sábado, às 9h. Os outros integrantes do Grupo C são América Futebol Clube, Galácticos Futebol Clube, Projeto Uerê e Vila Operária Futebol Clube.

- Já tinha tido a experiência no ano passado de trabalhar com esses meninos quando fui auxiliar do Ronaldo, então facilitou para dar continuidade ao trabalho dele. Estou ansioso junto com eles para essa estreia. Eles têm dado um feedback muito bom, aceitaram a minha proposta de trabalho, abraçaram a ideia. Esperamos fazer uma grande estreia – disse Romão.

É nessa idade que os jogadores do Nova Iguaçu já começam a mostrar consciência tática e aprender a evitar certas coisas. O técnico Ronaldo Silva, por exemplo, proíbe os atletas de darem carrinho ou de darem o famoso “bicão”, precisando sempre de recomeçar o jogo se for necessário e rodar a bola até encontrar os espaços na defesa adversária.

- Jogador não pode marcar deitado, se não demora a se recuperar. Tem que jogar de pé. Também não gosto que eles fiquem driblando muito no meio-campo, têm de simplificar a jogada. Mas é claro que no mano-a-mano, dentro da área, peço para que eles vão dentro, porque podem arriscar ali. Ali é a zona de risco deles – ensina Ronaldo.

Já no sub-11, Ronaldo começa a lapidar os talentos que surgem na Baixada Fluminense. Por isso, nas equipes mais jovens, elas atuam no esquema 4-4-2, para que todos desempenhem bem a sua função e saibam cumprir todas as tarefas. Um lateral, por exemplo, não precisa apenas saber cruzar ou criar jogadas, mas também preencher espaços e marcar.

- Aqui tem zagueiro pela direita, zagueiro pela esquerda… Um lado é todo canhoto, o outro é todo destro. Nós não temos de formar apenas atacantes, precisamos formar também laterais, por exemplo, e eles têm de saber marcar também, cumprir todas as funções da posição. Quando ele sair daqui, é para já saber o que fazer lá na frente – completou o treinador.

Bernardo Gleizer