sexta-feira, 10 de abril de 2015
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Confiança para ficar na Série A

Empate diante do Flamengo motiva jogadores para decisão contra o Boavista

Muitos não acreditavam que o Nova Iguaçu poderia tirar pontos do Flamengo e se manter na Série A do Campeonato Carioca. Mas a Laranja da Baixada foi lá e fez acontecer. Encarou uma viagem até Macaé e segurou o até então líder da competição. O empate em 0 a 0 na noite da última quarta-feira fez o NIFC ter a chance de disputar com o Boavista um lugar na Primeira Divisão.

A Federação de Futebol do Rio marcou nesta sexta-feira os dois confrontos contra a equipe de Bacaxá, em campo neutro, como estipula o regulamento. O primeiro duelo será na próxima quarta-feira, às 15h, em Moça Bonita. O segundo será no domingo, dia 19, no Correão, em Cabo Frio. Quem somar mais pontos se salva – o perdedor fará companhia ao Barra Mansa na Série B em 2016.

Paredão, Jefferson agarra a bola diante do rubro-negro Eduardo da Silva (FOTO: Paulo Sérgio/Lancepress)

- Todo mundo dava nossa equipe como rebaixada, mas conseguimos segurar o Flamengo, líder do campeonato e com um dos melhores ataques da competição. Isso nos deixa muito confiante para a sequência. Agora é pensar no Boavista. Temos obrigação de permanecer na Série A, por tudo que o Nova Iguaçu tem feito por nós, pela estrutura e pelo que vem fazendo pelo futebol do Rio – afirmou o goleiro Jefferson.

O camisa 1 do Nova Iguaçu foi um dos destaques ao fazer grandes defesas no empate com o Flamengo em Macaé. Além do papel dentro de campo, Jefferson também exerce uma importante influência no grupo, ao lado de outros jogadores mais experientes como Paulo Henrique, Rodrigo Almeida e Anderson. O goleiro afirma que a entrega foi fundamental para que o NIFC continuasse vivo na Série A.

- A união e a parceria dos nossos companheiros foi o diferencial, acreditamos a todo instante. Sabíamos da grandiosidade da equipe do Flamengo, mas não deixamos de fazer nosso jogo. Defendemo-nos na hora que tivemos que nos defender e buscamos o ataque, tanto é que tivemos chances de marcar. A união e a entrega durante os 90 minutos foi essencial para esse resultado – frisou.

Bernardo Gleizer