sexta-feira, 28 de novembro de 2014
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Investimento em biotecnologia

Nova Iguaçu adquire equipamentos para avaliar e qualificar condição física dos atletas

Dono de um dos melhores centros de treinamento do futebol brasileiro e único clube do Rio de Janeiro certificado pela CBF como formador de atletas, o Nova Iguaçu segue investindo em sua estrutura. Para qualificar o trabalho, o clube adquiriu recentemente diversos equipamentos que auxiliarão a comissão técnica nas avaliações dos jogadores. É a biotecnologia a serviço do futebol.

Nesta primeira semana de treinamentos da equipe profissional visando o Campeonato Carioca de 2015, o Nova Iguaçu já utilizou estes equipamentos. Foram adquiridos balança de precisão, estadiômetro, adipômetro, paquímetros, monitores cardíacos com GPS e acelerômetro e máquinas de fotocélula, para realização dos testes físicos e demais avaliações. Tudo para poder medir a capacidade física de cada jogador.

Máquinas de fotocélula foram adquiridas para realização dos testes de velocidade (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

- Conseguimos fracionar a composição corporal do atleta, medindo percentual de gordura, massa magra, massa óssea e tecido residual. Além disso, com os monitores cardíacos, podemos controlar as cargas de trabalho, através dos dados de distância percorrida e frequência cardíaca, e passar esse feedback para a comissão técnica, fazendo um trabalho mais individualizado – explica o fisiologista do clube, Uélbio Bezerra.

Nesta quinta-feira, por exemplo, os jogadores do elenco profissional do Nova Iguaçu realizaram testes de potência anaeróbia (ou potência de velocidade), em tiros de 30 metros, onde também se media o tempo de arranque; e de resistência anaeróbia (ou resistência de velocidade), com piques de 35 metros em sequência, todos com auxílio da máquina de fotocélula.

Durante a pré-temporada, os jogadores do Nova Iguaçu também serão submetidos a testes de glicemia, que auxiliam os membros do departamento de nutrição e fisiologia quanto à orientação de alimentação de cada jogador e também quais produtos devem ser ministrados. Todos os equipamentos serão utilizados também pelas categorias de base do clube.

Bernardo Gleizer