terça-feira, 17 de setembro de 2013
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Clima de decisão

Edson Souza valoriza vitória sobre o Sampaio Corrêa e projeta jogo decisivo nesta quarta-feira contra o Audax Rio

Depois de uma sequência ruim de resultados, o Nova Iguaçu voltou a vencer no último fim de semana. Atuando em casa, a Laranja da Baixada derrotou o Sampaio Corrêa por 2 a 0 e alcançou sua primeira vitória na Copa Rio. Porém, não há tempo para comemorações: nesta quarta-feira já tem jogo importante, contra o Audax Rio, às 15h, em Moça Bonita.

O confronto desta quarta-feira pode colocar o Nova Iguaçu na zona de classificação para a segunda fase, já que uma vitória faria o NIFC, que tem quatro pontos, ultrapassar o Audax Rio, vice-líder com cinco. O técnico Edson Souza quer a equipe encarando o jogo como qualquer outro, mas enfatiza que o duelo em Bangu representa muito para o objetivo de avançar na competição.

- Temos que entrar da mesma forma que nos outros jogos, dificultando ao máximo as ações do adversário e criando as melhores situações de gol. Vamos entrar para atacar e defender com o maior número de jogadores possível. O jogo em si já é motivante, é um clássico da Baixada e estamos no chamado “Grupo da Morte”, não se pode bobear, é um grupo muito apertado e com uma disputa muito grande entre as equipes – disse.

Edson Souza vai para seu terceiro jogo à frente do Nova Iguaçu (FOTO: Bernardo Gleizer/NIFC)

A vitória sobre o Sampaio Corrêa no último sábado, no Laranjão, tirou um peso que estava sobre os ombros dos jogadores. Na véspera de sua terceira partida à frente da equipe do Nova Iguaçu, Edson Souza valorizou o resultado do fim de semana e disse que aos poucos começa a imprimir seu estilo de trabalho no elenco, que tem muitos jogadores que já o conhecem de outras passagens.

- É muito mais saudável trabalhar em cima de uma vitória do que em qualquer outro tipo de resultado. Gosto de ver um time vibrante, inconformado, que busca agredir ofensiva e defensivamente a todo momento, e isso aos poucos vai chegando. Nos treinos durante a semana buscamos isso e os jogadores vão sentindo e procurando fazer o que pedimos. É competição o tempo todo, inclusive nos treinos. A primeira coisa era mostrar que eles tinham de estar inconformados e isso creio que conseguimos – avaliou.