terça-feira, 07 de maio de 2013
Tamanho da fonte A+ A-

Futebol Profissional

Sangue jovem para a Série D

Com história no Flamengo e futebol no sangue, Marcelo Salles assume o comando do Nova Iguaçu

O Nova Iguaçu iniciou nesta terça-feira um novo ciclo no futebol profissional. Depois da saída de Leonardo Condé, a Laranja da Baixada apresentou o novo treinador, Marcelo Salles. Filho do ex-lateral Marco Antônio, campeão mundial com a Seleção da Copa de 1970, Salles chega a pouco menos de um mês do início da disputa da Série D do Brasileiro.

Marcelo tem a experiência de ter trabalhado 10 anos no Flamengo, entre 2000 e 2010, onde foi auxiliar da preparação física, preparador físico e auxiliar técnico. Ele foi o auxiliar do técnico Andrade na campanha do hexacampeonato brasileiro pelo Rubro-Negro, em 2009. Salles também trabalhou com Joel Santana no próprio Flamengo, no Bahia e no Cruzeiro.

- Chegamos à conclusão de que o Marcelo é um treinador que se assemelha às características que o clube estava procurando. Gostamos do que ouvimos dele, foi de encontro com nosso pensamento. Ele se aproxima da nossa filosofia, de trabalhar com os jogadores formados no clube, é mais um aposta do Nova Iguaçu – afirmou o presidente Jânio Moraes.

Marcelo Salles é apresentado pelo vice de futebol Vitor Lima e pelo presidente Jânio Moraes

Marcelo Salles terá no Nova Iguaçu apenas sua segunda experiência como técnico profissional. Antes, ele comandou o Rio Branco-ES no fim do Campeonato Capixaba. Agora, no Nova Iguaçu, o treinador terá sua primeira oportunidade numa competição nacional, assim como a Laranja da Baixada, que disputará seu primeiro torneio oficial organizado pela CBF.

- É um prazer dirigir o Nova Iguaçu, um clube estruturado, com uma filosofia bem definida de revelar jogadores para os clubes do Rio e também do Brasil. Quando recebi o convite fiquei muito feliz, é um prazer para mim estar dirigindo a equipe – afirmou Salles, que treinou no Nova Iguaçu em 1998, quando ainda era zagueiro.

- Só sujei camisa (risos), nem cheguei a jogar – brincou.

Formado em Educação Física, Marcelo Salles diz que o fato do Nova Iguaçu disputar nesse segundo semestre a Série D do Campeonato Brasileiro foi o fator que pesou na decisão de comandar a Laranja da Baixada.

- Tenho um respeito e um carinho muito grande pelo Rio Branco-ES por ter aberto as portas para mim, mas o Nova Iguaçu tem ambições maiores dentro das competições que disputa. Hoje tem uma competição de nível nacional para jogar e um Estadual em que disputa de igual para igual com os grandes. Isso é um fator que pesou pra mim, tendo essas duas competições como referência. É muito imporante começar esse trabalho e numa competição de nível nacional – explicou.

Dos 17 jogadores que se reapresentaram, mais seis que disputaram o Campeonato Carioca de Juniores, 18 são formados nas divisões de base do Nova Iguaçu. Marcelo Salles acredita que o elenco, apesar de jovem, tem todo o potencial necessário para fazer uma boa Série D. A estreia do Nova Iguaçu será no dia 2 de junho, fora de casa, contra o segundo representante de Minas Gerais.

- O jovem tem que ter ambição na vida, tem que quer crescer e percebi que os atletias aqui têm essa característica. Isso é o ponto principal, o treinador sente a necessidade de desenvolver isso no atleta, mas o jogador tem que querer crescer, ter um objetivo na carreira e encontrei isso aqui no Nova Iguaçu – completou.