quinta-feira, 11 de abril de 2013
Tamanho da fonte A+ A-

Comunidade NIFC

Certificado ainda mais próximo

Ferj e ICF inspecionam instalações do CT e Nova Iguaçu está próximo de ser o primeiro clube do Rio a receber o Certificado de Clube Formador da CBF

O Nova Iguaçu deu nesta quarta-feira mais um importante passo para se tornar o primeiro clube do Rio de Janeiro a receber o Certificado de Clube Formador de Nível A da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O clube recebeu a visita de uma comissão com membros da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) e do Instituto de Ciências do Futebol (ICF), que aprovou as instalações.

O Nova Iguaçu já havia entregue à Federação um livro-documento em que provava que atendia a todas as exigências pedidas pela CBF para a obtenção do certificado. Desta vez, o CT recebeu as visitas do diretor de competições da Ferj, Marcelo Viana, do diretor de planejamento da Ferj, Ronaldo Lima, do diretor do ICF, Wagner Figueiredo, e do assistente do ICF Zolder Marinho.

Da esquerda para a direita, Gérson Marinho (diretor de patrimônio do NIFC), Zolder Marinho (assistente do ICF), Ronaldo Lima (diretor de planejamento da Ferj), Zinho, Wagner Figueiredo (diretor do ICF), Jânio Moraes (presidente do NIFC), Marcelo Viana (diretor de competições da Ferj), Vitor Lima (vice-presidente de futebol do NIFC) e João Carlos Cacalo (diretor administrativo do NIFC) (FOTO: Pedro Martins/NIFC)

Durante a visita, o presidente Jânio Moraes mostrou todos os departamentos e salas do CT. Os dirigentes conheceram desde o auditório, que naquele momento recebia as crianças da categoria pré-mirim para uma palestra com a nutricionista Fabiana Britto e a psicóloga Simone Mazza, passando pelo refeitório, vestiários, piscina, academia, alojamento e departamentos de fisiologia, odontologia, fisioterapia, entre outros.

Os membros da Ferj e do ICF ficaram impressionados com a infraestrutura do clube, responsável por formar talentos como os atacantes Deivid, Wiliam Barbio e Biro Biro e o volante Aírton, isso sem mencionar outros jogadores que despontaram no clube, como o lateral Cortêz e o volante Amaral, mais recentemente. Marcelo Viana, diretor de competições da Ferj, acredita que mais alguns dias e o Nova Iguaçu vai ser o primeiro clube do estado a ter o certificado da CBF.

- Ficamos muito felizes com o que vimos aqui. É um trabalho muito bem feito, com base científica. É um centro de formação que além de formar o atleta, forma o cidadão. Falta pouco para o Nova Iguaçu receber esse certificado. A resolução pede algumas pequenas coisas, mas são pequenos detalhes. É questão de alguns dias para juntarmos toda a documentação necessária e encaminhar para a CBF. O Nova Iguaçu será o primeiro clube do Rio a receber o Certificado de Clube Formador – disse.

O dirigente acredita que o Nova Iguaçu é um exemplo para que outros clubes do estado invistam na estrutura para formar grandes atletas. Depois do Nova Iguaçu, a comissão da Ferj deve inspecionar nos próximos dias Flamengo, Vasco e Audax Rio, outros clubes do Rio que já deram entrada para receber o certificado da CBF.

- Toda vez que venho aqui sempre percebo uma melhora. Isso nos dá força para continuarmos o trabalho, aqui vemos que há luz no fim do túnel. É possível fazer um trabalho igual a esse que o Nova Iguaçu faz, e isso fará com que o Rio de Janeiro cresça de novo. O Rio está crescendo em termos de títulos, mas precisa voltar a crescer em termos de patrimônio e produção de atletas de ponta. Temos uma lacuna, há o Fluminense e o próprio Nova Iguaçu. Esse trabalho aqui serve de exemplo para todos – elogiou o dirigente.

No Brasil, poucos clubes já conseguiram o certificado, como Palmeiras, Grêmio, Portuguesa, Criciúma, Atlético-PR, Vitória e Red Bull Brasil. Os clubes que obtêm o Nível A – que o Nova Iguaçu vai tentar ter – ganham certificados válidos por dois anos, enquanto o Nível B é válido por um ano.

Além de regulamentar os clubes e o trabalho com os jovens, o Certificiado de Clube Formador é uma maneira de proteger as agremiações formadoras, como é mencionado no artigo 29 da Nova Lei Pelé (Lei 12.395/11). Os clubes que têm o certificado podem reclamar sua participação em eventuais negociações de altetas, ou obter indenização no caso de um jogador (com no mínimo 14 anos) assinar contrato com outro clube – o valor dessa indenização pode ser de até 200 vezes o valor gasto em sua formação.

- Nos sentimos muito honrados em receber a visita dos dirigentes da Federação e do ICF. Isso aqui não é um trabalho feito de uma hora para a outra, é um trabalho de 23 anos, construído com muito suor e dedicação, com muita paciência. Tudo feito para atender as crianças da região e ajudar na formação desses jovens, além de fortalecer o esporte da Baixada Fluminense. Agora estamos na expectativa, esse certificado terá uma importância enorme – afirmou o presidente do NIFC, Jânio Moraes.

Vista aérea do CT, com dois campos de medidas oficiais, três campos auxiliares e o Estádio Laranjão