sábado, 02 de fevereiro de 2013
Tamanho da fonte A+ A-

Comunidade NIFC

Na busca pelo certificado da CBF

Nova Iguaçu entrega documento à Ferj para receber Certificado de Clube Formador

Reconhecidamente clube formador de jogadores no futebol brasileiro, o Nova Iguaçu deu nesta quinta-feira mais um passo para oficializar a condição de berço de talentos do esporte. O presidente Jânio Moraes entregou ao presidente em exercício da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), José Luiz Martinelli, um livro com todos os detalhes e itens preenchidos para a obtenção do Certificado de Clube Formador (CCF) da CBF.

No documento, o Nova Iguaçu detalha toda sua estrutura, desde os espaços de alojamento, campos para treinamento, estádio de futebol e a Escola Laranjinha, passando pelos profissionais das áreas de medicina, odontologia, fisioterapia e nutrição, certificação dos treinadores, preparadores físicos e demais membros das comissões técnicas, bem como garantias de que os jogadores estejam treinando num horário que não atrapalhe na escola e que estejem disputando competições oficiais.

Jânio Moraes entrega o documento ao presidente em exercício da Ferj, José Luiz Martinelli (FOTO: Úrsula Nery/Ferj)

O livro cita também exemplos de jogadores formados ou que despontaram no Nova Iguaçu que hoje estão em grandes clubes do futebol brasileiro, como os volantes Aírton (Flamengo, com passagem pelo Benfica) e Amaral (Flamengo), o lateral-esquerdo Cortêz (São Paulo e que já atuou por Botafogo e Seleção Brasileira), o goleiro Diogo (Vasco) e os atacantes Deivid (Coritiba, que já passou por Santos, Flamengo, Bordeaux e Cruzeiro), Wilian Barbio (Atlético-GO, ex-Vasco) e Biro Biro (Fluminense).

No Rio de Janeiro, apenas Vasco e Nova Iguaçu já deram entrada para obter o CCF. No Brasil, alguns clubes já conseguiram o certificado, como Palmeiras, Grêmio, Portuguesa, Criciúma, Atlético-PR, Vitória e Red Bull Brasil. Os clubes que obtêm o Nível A – que o Nova Iguaçu vai tentar ter – ganham certificados válidos por dois anos, enquanto o Nível B é válido por um ano.

CT do Nova Iguaçu atende a todos os requisitos para obtenção do Certificado de Clube Formador da CBF

Além de regulamentar os clubes e o trabalho com os jovens, o Certificiado de Clube Formador é uma maneira de proteger as agremiações formadoras, como é mencionado no artigo 29 da Nova Lei Pelé (Lei 12.395/11). Os clubes que têm o certificado podem reclamar sua participação em eventuais negociações de altetas, ou obterem indenização no caso de um jogador (com no mínimo 14 anos) assinar contrato com outro clube aos 16 anos – o valor dessa indenização pode ser de até 200 vezes o valor gasto em sua formação.

- A única maneira de você garantir todo esse trabalho e investimento no futuro é ter esse Certificado de Formação. Chegou a vez de quem tem estrutura e de quem se preparou para isso ter esse certificado. É fundamental tê-lo, mas para tê-lo tem que investir e acredito muito que o Nova Iguaçu deva receber o Certificado de Nível A, dado o esforço que fizemos para chegar onde chegamos – explica o presidente Jânio Moraes, que enfatiza a necessidade de se combater os empresários que vendem ilusões para jovens jogadores e seus familiares:

- Nesses 23 anos de Nova Iguaçu, todos os meninos que foram na onda desses vendedores de ilusões se deram mal. Não conheço um que tenha se dado bem. A segurança é fundamental com esse certificado, sabendo que os jogadores não vão sair por qualquer conversa fiada que aparecer pela frente. Não é fácil obter o certificado, porque são muitas exigências, mas com ele o atleta vai se sentir mais tranquilo para trabalhar, e essa demanda de microempresários e aventureiros vai diminuir. Tendo essa segurança, o clube vai proteger mais o atleta e vai ter que se dedicar ainda mais a melhorar a estrutura e a performance dos meninos. O maior beneficado nisso tudo é o atleta.